Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Exterminador 2 O Regresso

Voltam as noites quentes de verão eu estou preparado para as visitas.

Tenho a espátula a jeito, o martelo com cabeça de plástico porque era o mais barato, a frigideira e os óculos escuros que sempre dão algum estilo. Só não consigo encontrar o cutelo que no ano passado até deu algum jeito.

Venham eles pelo ar, pela terra ou pelas janelas, eu vou ser o vosso fim insetos de uma figa!

Hasta la vista insietios

 

 

Onde pára o Bruma

A novela Bruma/Sporting vai continuando a marcar as notícias de desporto. Fala-se que existe uma proposta de um clube no valor de 12 milhões pelo jogador mas ao que parece já há sinais de um possível acordo com o Sporting.

No meio de tanta confusão uma coisa parece ser certa, Catió Baldé, tutor do jogador, afirma que Bruma só volta ao Sporting se ele for nomeado vice-presidente.

Feira Medieval

É o local ideal se anda à procura de mulheres aos gritos com bigode e de ver adultos a brincarem com o fogo e espadas de cartão.

É possível dar uma volta num burro, num pónei ou mesmo em cima de um fardo de palha enquanto dois tipos com um falar estranho nos carregam.

Pode-se também provar vários tipos de cerveja que escorregam bastante bem mas não se sabe lá muito bem como é que foram feitas.

Descobri que o meu brasão de família tem quatros florzinhas e que os frades também gostam de enviar SMS.

No final do dia não consegui com que me lessem a palma da mão mas vi por lá o vocalista dos Fúria do Açúcar. Ao que parece ele gosta é do Verão e de feiras medievais.

Aníbal Into The Wild

Com música de fundo de Eddie Vedder, Aníbal encontra-se em contacto direto com a natureza nas Ilhas Selvagens.

Aníbal deixou para trás o seu fato, o seu telemóvel e a sua conta de facebook e parte à aventura. Há falta de bolo-rei Aníbal terá que sobreviver apenas com o que a natureza tem para oferecer.

Sem ter qualquer meio de comunicação com a civilização, Aníbal dispõe apenas um par de binóculos durantes os dois dias da sua estadia para observar o continente na esperança de avistar fumo rosa alaranjado com pintas azuis a sair de São Bento.

Tony Verano

No outro dia estava eu muito bem a comer uma bela pratada de caracóis num tascazita quando começo a observar os preparativos para um evento que se iria lá realizar. Um piano eletrónico a ser montado e um tipo a fazer testes de som. Ao que parece a Carina ia cantar e encantar e eu que só queria comer mais um prato de caracóis.

Na semana seguinte fui a um restaurante de rodizio onde por lá atuava uma senhora com o seu piano eletrónico situada num mini palco que tinha um Titanic como fundo. Cantava greatest hits da música popular portuguesa para alegria de alguns velhotes que por lá dançavam. Até teve direito a um comboio humano a passar entre as mesas.

Ora se agora existe procura por esse tipo de entretenimento eu tenho que aproveitar essa oportunidade. Encontrei o meu teclado eletrónico que me foi oferecido quando eu era ainda uma criança, coloquei as quatro pilhas e funciona. Tenho vários tipos de pianos á disposição e a música “Wake Me Up Before You Go-Go” dos Wham! para os intervalos.

O nome artístico vai ser Tony Verano e os singles já estão escolhidos: “ O bacalhau quer fosfato”, “Apita o comboio se não estiver de greve”, Mas quem será o pai co adotivo deste governo” e “Eu trabalho por turnos”.

Brevemente numa tasca á beira estrada perto de si

Balbúrdia no Parlamento

Hoje no parlamento foram ouvidos gritos de demissão vindos das galerias. Assunção Esteves ordenou que elas fossem evacuadas e disse que provavelmente tinha-se que considerar as regras de acesso às galerias.

Terminou este incidente citando Beauvoir “ Não podemos deixar que os nossos carrascos nos criem maus costumes”. Frase essa que a escritora francesa utilizou em referência à opressão nazi.

Acho que um dia teremos de repensar o acesso de políticos ao parlamento.

Era uma família feliz

Era uma família feliz, tinham as suas divergências mas no final do dia tudo se resolvia.

Até o dia que o Miguel, o mais novo, seguiu o conselho de várias pessoas, saiu de casa e foi estudar.

O mais velho, o Vítor, ouviu o chamamento da rua, viu que estava bom tempo e não mais voltou.

Paulo ficou deprimido e Pedro tentou preencher o vazio deixado mas foi em vão. Paulo bateu com a porta e pediu o divórcio. Pedro não quer assinar os papeis.