Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Breves apontamentos

Se no dia da greve dos CTT o carteiro apareceu com cartas para a sua mulher é caso para desconfiar.

Existem corridas de pombos e a semana passada seis foram apanhados com doping.

A expressão “ Velho que casa com nova, têm filhos até à cova” dá um trabalho do caraças para ser feita em mímica.

Nasceu uma nova tradição na minha casa. Todos os secadores de cabelo que tive foram comprados nas lojas dos chineses.

Não tenho nada a acrescentar acerca do divórcio de Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho. A única conversa que tive com ela foi a Bárbara perguntar se eu tinha isqueiro ao que respondi “Não, eu não fumo”.

Régie O Filme

Já foram feitos filmes no espaço, em cubos e até num caixão mas nunca houve um filme passado somente numa régie.

Haveria a incerteza de uma peça ou de um direto não estar pronto a tempo e a ansiedade de um trabalhador para ser rendido a horas.

Era possível ouvir a indicação de números, contagens decrescentes e os ocasionais gritos “Olha a frase!”, “Olha o teleponto!” ou “Os político são todos uma cambada!”

A ilusão estaria presente no filme pela possibilidade das cores que aparecessem na televisão não serem idênticas com a realidade.

Haveria momentos de alguma exaltação devido aos horários de trabalho serem maus, pela pouca vontade de estarem a trabalhar nesse dia e de não haver água na máquina de café. Momentos esses pontuados pelo bocejar do informático que não tem uma vida fácil.

O filme seria considerado por muitos um magnífico estudo da natureza humana e o João Lopes daria quatro estrelas.

As coisas não estão bem

O Bonga já há muito tempo que anda com uma lágrima no canto do olho e o Anselmo Ralph passa a vida a pedir para não lhe tocarem. Tudo isso era pronúncio do que veio a acontecer, José Eduardo dos Santos anunciou o corte de relações com Portugal.

Machete afinal não conseguiu apaziguar as coisas e a Mariquinha vai ter que ir para o Borundi…

Um Nobel para o Zé

Hoje a Academia Real das Ciências da Suécia atribuiu o Nobel da Economia aos norte-americanos Eugene Fama, Lars Peter Hansen e Robert J. Shiller pela sua análise empírica do preço dos ativos.

Apesar de não conhecer os três vencedores e nem saber a quanto é que está o ativo esta semana penso que o prémio seria melhor entregue ao povo português pela ginástica financeira exercida nos últimos tempos.

Reunião de Colegas de Escola

É a altura em que se encontra pessoal que já não se vê há muitos anos. Descobre-se quem é que está mais diferente, quem já casou, quem é que já teve filhos e quem é que trabalha por turnos.

Aparecem fotos, retiradas do baú, da altura em que o corte a tigela era moda e eu usava meias amarelas. Vejo também que, com nove anos de idade, fiz uma quadra dedicada a uma colega minha que continha as palavras espiga e farinheira.

E no meio de tanta recordação existe sempre aquela sensação que algum deles ainda me deve dinheiro…