Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Os Amigos de Gaspar

Numa noite onde o Sarr foi uma besta, as campanhas dos Tonis chegaram ao fim e onde Passos garantiu que nada recebeu, alguém manda uma suposta piada sobre os Amigos de Gaspar. Como fui insensível ao alegado dizer humorístico, o cómico de serviço disse para eu falar sobre isso no blog. Como ainda faltava bastante até ao fim do turno eu aceitei o desafio.

A série passou na RTP de 1986 a 1989, altura essa em que eu ainda não sabia o que era trabalhar por turnos, e contava as aventuras de Gaspar e dos seus amigos Clarinha, Romão, Marta e um tipo chamado Farturas (de certeza que os pais conheceram-se numa feira). E tudo isto com música do Sérgio Godinho.

Existia também o Guarda Serôdio que controlava o parque e galinhas e o Professor que passava a vida a criar invenções mas não teve sequer direito a um nome próprio. Havia também um ouriço falante de nome Manjerico que muito possivelmente seria uma tentativa falhada do Professor em fazer uma droga viciante para pagar as contas. Atitude essa bastante compreensível porque não era uma altura fácil, o Cavaco era primeiro-ministro.

 

 

Porque é que as pessoas complicam tanto a vida?

Sentes saudade? Liga.

Não atende? Envia uma mensagem.

Não responde? Experimenta um faxe. A sério que foste experimentar um faxe!? Não sabes que já ninguém usa isso!?

Experimenta o facebook. Ela não aceita o teu pedido de amizade? Põe um lacinho num gato de rua e ensina-o a carregar um cesto com flores com um cartão explicativo de quem tu és até à porta da casa dela.

Se o “não” tu já tens, tenta. Só corres o risco do “sim” ou de teres a polícia à tua porta.

O português stressado com a defesa do Sporting

Saiu recentemente um estudo que indica que seis em cada dez portugueses são afetados pelo stress. O stress laboral é considerado como a principal razão de números tão elevados. A defesa do Sporting vem em segundo lugar.

Ver o Sporting no local do trabalho pode agravar ainda mais o estado já emocionalmente precário de um trabalhador. Eu que jantei sem fazer uma única nódoa tinha de certeza lugar naquela defesa.

Cheguei a casa visivelmente alterado e com risco elevado de cair na minha dependência de bolachas de canela. Marco Silva por favor muda a defesa no Sporting no próximo jogo por um Portugal menos stressado.

Ir à bola

Ir à bola é a altura ideal de soltar o treinador de bancada que há em ti. Ontem eram mais de 30 mil pessoas a dar os mais variados pareceres sobre quem devia ser titular e quem devia ser substituído. Todos eles faziam bem mais barulho que o Marco Silva.

Como não tens acesso às repetições em caso de dúvida a razão é sempre da equipa da casa. Chamar bastantes nomes ao árbitro. Repetir esse processo várias vezes durante o jogo.

O jogo estava empatado e os jogadores do Belenenses estavam satisfeitos com o resultado. Com a emoção à flor da pele e ao ver que um jogador da equipa adversária estava caído há bastante tempo gritei: “ Deve estar com dores na vulva!”. O futebol consegue alterar bastante uma pessoa.