Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

O Pai Natal de chocolate

Era apenas mais um Pai Natal de chocolate numa fila de vários na estante de um supermercado até ao dia três de Dezembro, o dia em que saiu da superfície comercial.

Era livre e tinha todo um mundo por descobrir. Aproveitou o bom tempo e foi à praia ver o mar, passeou por jardins e até deu um saltinho à Índia. Não perdeu um único jogo do Sporting, ele era vermelho só por causa do seu contrato com a Coca-Cola. Todos os dias ia à caixa do correio para receber os pedidos dos mais petizes.

Era presença assídua em tudo o que era jantar de Natal e as ressacas do dia seguinte eram bastante complicadas. Festejou tanto que um dia no multibanco descobriu que já não tinha saldo para todas as prendas

Sem dinheiro e com a perceção que muita gente não acreditava nele atravessou uma grande crise existencial. Começou a passar mais tempo em casa e só aos poucos foi-se animando com as várias repetições do Sozinho em Casa e ouvindo canções do Natal no Vaticano.

Um dia aproximou-se demais da árvore de Natal, ficou preso e aos poucos foi derretendo com o calor das luzes. Conseguiu sobreviver mas saiu bastante debilitado. Fez amizade com um Pai Natal anão que o ajudou na recuperação.

Mas o seu destino já estava traçado e na noite de Consoada teve direito à sua última ceia. As suas últimas horas foram passadas nas mãos de uma criança de dez anos. O Pai Natal de chocolate teve uma vida curta mas bastante preenchida.

                

mar.jpg

 

Tudo pode acontecer num jantar de Natal

Podes ir parar à Buraca e ter que esperar ao frio por uma mesa porque o restaurante não aceita reservas. Descobres que o túnel da Buraca é um sítio bastante concorrido.
Depois há quem decida por um almoço num restaurante japonês. Mais uma vez tento disfarçar que sei usar os pauzinhos. Ninguém ficou ferido no processo.
Recorda-se o dia em que vomitei mal saí de um restaurante idêntico e há quem esteja preocupado porque não consegue encontrar um castelo do Frozen.
Massamá é a terra escolhida para mais um jantar mas sem passar pela casa do Passos. No prédio havia uma placa que dizia “Elevadore” mas mesmo assim arrisquei numa viagem. Na mesa havia mais cervejas que canais de televisão.
Por fim em Lisboa havia o rumor que o Anselmo iria cantar mas acabou por aparecer o qualquer coisa 4. Cantou o “Bo Tem Mel” e houve invasão de palco e fotos com fãs. Há quem tenha bebido para esquecer a derrota do Benfica e há quem se tinha esquecido que já ia no terceiro copo . Existem fotos minhas com hastes de rena.

Um telemóvel complicado

Foram muitas chamadas de call centers recebidas, várias mensagens recebidas com avisos de promoções no Continente e fotos tiradas a animais que não são meus e a um Pai Natal de chocolate.
Fui várias vezes acordado por ele, controlei tempos das minhas de corridas, apontei moradas e listas de compras e perdi-me com o seu GPS.
Mas nem tudo foi um mar de rosas, ele tinha uma personalidade muito forte. Desligava-se quando lhe apetecia, algumas mensagens simplesmente não recebia e não deixava ter muitas aplicações. Demorava mais de cinco minutos até arrancar e ainda me obrigava a colocar o PIN duas vezes. Era um telemóvel com um feitio difícil.
Agora que estou com espírito natalício decidi oferecer a mim próprio um novo que supostamente será mais obediente. Mas apesar de todas as desventuras ainda vou ter saudades do outro com o seu espírito indomável e sua capacidade de aguentar três minutos sem definhar.

Natal das Prisões 2014

Duarte Lima é o organizador do evento, Vale e Azevedo o decorador e o ex-director do SEF controla as entradas.

Renato Seabra é encarregue de servir os vinhos e as irmãs de Ricardo Salgado fornecem o catering.

Carlos Cruz é o apresentador da gala e a atracção internacional Pistorius aproveita para tentar fugir enquanto o público está entretido a ouvir Sócrates recitar Descartes.

Circo BES


Entre numa viagem para lá do mundo da imaginação.

Deixe-se transportar pelo surreal.

Deixe-se transformar por uma fábula imoral.

Deixe-se levar por grandes acrobacias financeiras.

 

Em exibição num canal noticioso perto de si.

 

Onde estás tu café?

Era suposto ser apenas mais uma madrugada a trabalhar mas estava redondamente enganado. O relógio marcava uma e meia quando me dirigi confiante ao bar para tomar a quantidade de cafeína necessária para aguentar a noite. As duas máquinas de café não estavam a funcionar e isso devia ser mais do que justificação para eu poder ir para casa mais cedo.
Restava-me uma máquina do Clooney mas não tinha uma única cápsula para poder utilizar. Ele perdeu os sapatos por um café, eu estava disposto a trocar um atacador por uma cápsula de qualquer coisa.
Subi e desci escadas, abri gavetas que não são minhas e incomodei pessoas para conseguir a minha dose. Os olhos começavam a fechar e as comichões a aumentar. Será que a bomba de gasolina serve cafés a esta hora?
A esperança é a última a morrer e quando estava prestes a ser vez dela uma colega minha disse que afinal tinha uma cápsula na mala. Parecia café acabado de ser apanhado nas altas Montanhas Azuis Jamaicanas. Já me sentia acordado para ver as televendas.
São quase cinco da manhã e os meus olhos estão com grandes dificuldades em continuar abertos. Acho que me deram um descafeinado...

Dentista: O Regresso

O meu dentista é um sádico, a primeira coisa que perguntou quando me viu no consultório foi se estava tudo bem. Claro que sim, pensei eu, só vim cá porque o som das brocas me acalma.
Como já fui umas quantas vezes ao dentista este ano não estava muito preocupado com as brocas ou com as seringas. A maior preocupação era a playlist do dentista. Podia ter música muito duvidosa que tornaria a experiência bastante mais complicada ou então música que eu até gostasse mas que assim ficaria para sempre relacionada à minha passagem pelo consultório.
Ele vai falando mas metade não percebo por causa da máscara que usa. Só espero que a assistente o entenda e não se baralhe com os instrumentos. No tecto vi estrelas.
No final pediu para eu marcar uma consulta de uma hora e disse para vir com o nariz bem desentupido. Sempre um prazer.