Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Conto Óscarizado

Chamavam-lhe Mad Max e era um dos Oito Odiados que andava Perdido em Marte até ao dia da Queda de Wall Street em que é chamado para a sua derradeira missão de nome Spotlight.

Renascido das cinzas Max segue na Estrada da Fúria até à Ponte de Espiões para completar a sua missão e poder regressar a um Quatro de hotel em Brooklyn onde tem Carol, a sua Rapariga Dinamarquesa que é fã do Leonardo DiCaprio.

A difícil arte de deitar cedo

O Abominável Despertador das Neves anuncia que faltam seis horas e meia para exercer funções e eu ainda nem um carneiro tenho para contar.

Para tentar chamar o sono fico a ver “O Negócio da Droga” do National Geographic Channel que mostra histórias de traficantes de droga e de agentes de combate à droga. Por momentos começo a ponderar entrar no mundo do crime. Duvido que algum traficante tenha que colocar despertador para as cinco da matina.

Desligo a televisão e dedico-me única e exclusivamente à minha cama. Entre o vira para a esquerda e vira para a direita lembro-me que tenho pizza de ontem no micro-ondas. Volto para a cama consolado mas ainda sem sono.

Recordo-me que ainda estou a dever dinheiro de uma jantarada. Vai ser a minha primeira transferência por IBAN por isso é melhor esperar por uma altura de maior lucidez. O sono finalmente aparece.

Acordo sem apetite, a dever dinheiro a um amigo e a pensar seriamente em ganhar a vida vendendo louro prensado no Bairro Alto.

Só eu sei que está um frio do catano

Dia de Sporting contra os alemães de Leverkusen. Estaciono o carro e o arrumador mesmo sem me ter ajudado a encontrar o lugar pediu uma moeda. Disse-lhe que não tinha mas mesmo assim avisou que o Porto já estava a jogar e ainda estava 0-0.

No estádio está um frio do catano. Pela primeira vez na vida invejo o tipo que está vestido de Jubas. Só espero que o Sporting aqueça o ambiente.

O Sporting não entra muito bem em jogo e aos 26 minutos o Rui Patrício fica congelado na baliza a ver um cruzamento ser finalizado por Bellarabi. Já começo a não sentir as mãos.

O jogo chega ao intervalo mas o frio contínua em campo. Levanto-me, sento-me, bato os pés e já não sinto o nariz. Existem sádicos que aproveitam a paragem para irem comprar gelados.

Na segunda parte as coisas não melhoram. Apesar do Sporting ter mais bola não consegue criar oportunidades de golo e para agravar ainda mais a coisa o Rúben Semedo é expulso.

O Bayer ainda cria hipóteses para dilatar o resultado mas felizmente acabam por vencer apenas pela margem mínima. Posso sair do estádio com sintomas de gripe mas nunca irei tomar uma aspirina.  

 

 

                            estadio.jpg

 

  

Cinco minutos sem internet

Parecia ser um dia como tantos outros até ao momento em que chego a casa e o meu telemóvel não se liga automaticamente ao wi-fi. Desligo e volto a ligar o wi-fi mas contínuo sem internet. Vou ao computador de mesa e da net nem sinal. Começo a ficar com tonturas.

Sem internet o que é que posso fazer? Sair de casa e dar uma volta correndo o risco de apanhar sol? Falar com as pessoas cara a cara correndo o risco de haver contacto físico? Ler um livro em que as páginas se podem dobrar? Atirar a bola ao Oscar até à exaustão? Tenho que me sentar e respirar fundo.

Quero ouvir música mas as novidades só tenho em streaming, o Oscar está com uma luva na boca mas sem net não posso partilhar a foto com o mundo e preciso de perguntar ao google o porquê de a divisão do amaciador da máquina de lavar roupa estar cheia de água mas o fiel motor de busca não está disponível.

Quando começo a demonstrar sinais de um ataque de ansiedade recebo uma notificação do facebook. A Internet voltou!! Como foram cinco minutos bastante intensos vou ter que dormir uma sesta para recuperar.

É Carnaval e o São Pedro leva a mal

O Carnaval em Fevereiro em Portugal não deixa de ser algo peculiar. Enquanto no Brasil a maior preocupação dos sambistas é o uso de repelentes antes da atuação, em Portugal é fundamental tomar a vacina contra a gripe. Já não há atores de novelas brasileiras como reis do Carnaval porque até eles preferem ficar com o zika.

Houve corsos cancelados devido ao mau tempo e o de Figueira da Foz foi adiado, muito possivelmente só para Agosto. Para evitar que tal aconteça novamente seria melhor juntarem-se todos e desfilarem no MEO Arena.

Esta é a altura em que muitos homens aproveitam para se vestirem de mulheres e em que o Castelo Branco consegue se passar despercebido. Como não há muito dinheiro investido no Carnaval português muitos aproveitam para usar os trajes de Power Rangers e do Topo Gigio que tinham guardados no baú.

Eu, como já vai sendo tradição, mascarei-me de trabalhador por turnos e sempre que pude desfilei de copo de café na mão pelos corredores da empresa.

O dia depois da corrida

Ontem corri dezassete quilómetros de Sintra até ao Cabo da Roca e hoje só a deslocação da roupa até à máquina de lavar já foi uma odisseia.
Estou de folga mas tinha que fazer, não posso passar o dia deitado a ver filmes e a tomar Calcitrins.
Antes de sair de casa recebi a visita da Boneca. Talvez tenha pressentido que eu estava com mobilidade reduzida ou então simplesmente queria um sitio para se deitar e rebolar. A sua passagem deixou pelos que terão que ser varridos noutra altura.
Só para complicar ainda mais a coisa deixei o carro estacionado no topo de uma subida.Foi complicado. Quando cheguei ao supermercado pensei seriamente em entrar dentro de um carrinho de compras e esperar que alguém o empurrasse.Felizmente não me esqueci de nada.
No talho contei como tinha corrido a prova ao dono que também costuma correr mas que este ano não pode participar.Reviver toda a prova até me fez esquecer o código do meu cartão Alacard.
Quando chego finalmente a casa encontro o hiperactivo Oscar com as bolas a postos para serem atiradas. Acabei por desenvolver a minha técnica de atirar bolas sentado.