Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

A minha vida em Mono

Andei uns tempos a ouvir mal do lado direito da minha vida. No princípio comecei a culpar a chegada da Primavera que com ela traz alergias fofinhas que me desgraçam o nariz e ouvidos mas as gotas e os comprimidos não melhoravam a audição.

Existem pessoas que tem um tom de voz bem baixinho e parecia que todas elas queriam falar comigo nessa altura. A maior parte das vezes pedia para repetir e se mesmo assim não ouvia, sorria e abanava a cabeça. Também devo ter dito ok a umas quantas coisas que mais tarde possa vir-me a arrepender.

Finalmente consegui consulta de otorrinolaringologista, ou só otorrino para os amigos. Ter hora marcada não significa necessariamente que seja atendido na altura prevista. A rececionista disse que depois o doutor chamava, o que pode ser complicado para quem ouve mal. Na sala de espera não haviam revistas antigas mas sim um panfleto com as últimas promoções do Pingo Doce.

O tempo passava e eu começava a ficar preocupado com o sítio onde tinha deixado o carro, que muito possivelmente era só para moradores. De repente umas senhoras entram em amena cavaqueira sobre os comprimidos que andavam a tomar. A conversa estava animada e o tom de voz era elevado o que mesmo com as minhas dificuldades auditivas era impossível não ouvir.

Quase uma hora depois do previsto sou chamado. O meu ouvido foi violentamente atacado e dele saiu cera suficiente para uma vela iluminar um t0 durante uma semana. Fiquei a ouvir tão bem que sentia-me capaz de escutar o bater de asas de um papagaio no Burkina Faso.

Cheguei ao carro e felizmente não tinha nenhuma multa à espera mas fiquei com a sensação que agora era o ouvido esquerdo que já não funcionava tão bem.