Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Contra os canhões empatar,empatar!

A Polónia, terra de Chopin, Marie Curie e Lewandowski, era o próximo adversário a abater. Tinha jogo de futebol às dez da noite mas disse logo que não porque já calculava que o jogo ia ultrapassar os noventa minutos.

Começámos com o pé esquerdo, expressão algo discriminatório para os canhotos, com o golo do Lewandowski mas ao minuto trinta e três o jovem deus Renato Sanches colocou o marcador num resultado que a seleção portuguesa já está mais acostumada. Claro que o marcador não mais se alterou durante os noventa minutos e fomos a prolongamento.

Durante o prolongamento houve uma invasão de campo e apesar de a realização do jogo a evitar mostrar, de certeza que o adepto queria abraçar o Renato. Seguiram-se os penalties e São Patrício defendeu um e o “lelo” Quaresma garante a passagem para as Meias sem precisar de ter uma bancada de venda na praça.

Pelas redes sociais uns elogiavam o Renato, outros diziam que ele não merecia ser considerado o melhor em campo e partilhavam fotos do Patrício ou elogiavam o Pepe mas eu acho que é nestas alturas que temos de deixar a clubite de lado e torcer por todos os jogadores da equipa. Neste momento Portugal é as mãos de Patrício, os pés do Ronaldo, as rastas do Renato, a estrela do Nani, o bigode do William, as lágrimas do Quaresma, o sotaque do Pepe e do Guerreiro e até o peso do Eliseu. Há que apoiar todos os jogadores sem exceção, até o Éder. Venham mais empates destes. Força Portugal!

 

 

                                       portugal3.jpg