Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Gosta muito de sofrer o Leãozinho

A minha primeira vez a ver um jogo no Estádio Nacional. Nas imediações do estádio há quem faça piqueniques, existe um primo do Tanaka e uma cabeça de leitão com a camisola do Benfica a circular.

No interior o lugar quatro da fila vinte estava reservado para o que iriam ser mais de cento e vinte minutos de intenso sofrimento. Logo no minuto quinze Cedric faz penaltie, é expulso e o Éder marca. Dez minutos depois Rafa faz o segundo para os bracarenses. Isto vai ser complicado.

As asneiras começam a fluir da minha boca, os jogadores do Braga fazem várias faltas mas o árbitro parece que se esqueceu dos cartões amarelos em casa. Devem ter ficado a marcar as páginas do seu livro de cabeceira “Árbitros para TóTós”. O Sporting bem ataca mas o intervalo chega e nem conseguem marcar um golito.

Início da segunda parte e o jogo não parece melhorar. O tempo vai passando e já existem pessoas que desistem do jogo mas ao minuto oitenta e quatro Slimani marca e dá esperança. O stress é tanto que até me esqueço que tenho fome e vontade de ir ao wc. Já nos descontos Montero empata o jogo e já estou em cima da cadeira aos pulos e a cumprimentar os amigos e vizinhos. Há quem não se sinta bem, para ser do Sporting é preciso um grande coração.

No prolongamento não há golos, o jogo vai a penalties e logo na baliza mais distante do sítio onde estou sentado. São Patrício mesmo lesionado defende um, os jogadores do Braga falham dois e a taça é nossa! Se um dia tiver um filho irá se chamar Rui Slimani Montero.

Ser do Sporting é sofrer até ao fim. É complicado mas é para toda a vida.