Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Ronaldo sozinho em casa

O “Sozinho em Casa” é dos filmes que mais vi na minha vida. Quando era miúdo via, revia e voltava a rever o VHS. Sabia a maior parte das falas de cor e a fita da cassete estava bastante trilhada mas mesmo assim tinha que ver mais uma vez. Até o jogo de computador eu tive no meu 486, que consistia em instalar as armadilhas para os bandidos de serviço. Não sei se era pela liberdade que o Kevin tinha, sem a família por perto, ou se era apenas para ver os ladrões sofrerem à conta de um miúdo. Apenas sei que naquela altura o “Sozinho em Casa” era o meu “Frozen”.

Passado todo este tempo, sabendo agora que o Macaulay Culkin, o ator principal, afundou a sua carreira ao meter-se na droga e com o Michael Jackson e que o Trump apareceu na sequela, a MEO decidiu alegrar o nosso Natal com o Cristiano Ronaldo sozinho em casa.

A Dona Dolores vai viajar e leva a família toda com ela, toda exceto o Ronaldo. “Aí o Ronaldo!”, exclama ela em pleno avião, com as mãos na cabeça e de maneira bastante convincente, quando repara que o Cristianito ficou por terra. Depois da publicidade à banana de Madeira, a carreira na publicidade da Dona Dolores ganha assim outros voos.

Ronaldo canta para um pente, algo que deve fazer com alguma frequência, grita de maneira pouco convincente quando coloca o aftershave e usa um filme para assustar o entregador de pizzas. O riso enlatado só agrava mais a experiência.

No final acaba por ganhar uma Soundbar, que deve ser algo que todos os adultos que fazem papel de crianças recebem pelo Natal. Fica assim a dica de prenda para oferecer ao Luís Aleluia, que durante anos fez de menino Tonecas. A única coisa boa desta publicidade da MEO é que a Katia Aveiro não aparece a cantar.