Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Se queres dançar e não tens par...

Há festa em Mem Martins e o cabeça de cartaz é o Toy. Ao entrar desviei-me de balões e fui direto à barraca das farturas. Em tudo o que é festa das terrinhas como pelo menos uma fartura.

Pelo espaço havia várias barracas com artigos para vender, rifas onde sai sempre qualquer coisa e instituições a se promoverem. O sector religião estava devidamente representado com as barracas da igreja, dos missionários e da casa Benfica. A casa da bruxa estava bastante concorrida.

Para o entusiasta do folclore era uma grande tarde porque pelo palco passavam grupos de várias zonas do país. Em tempos pensei em ser estrela do folclore mas depois passou-me, não fico bem de chapéu. Como o Toy só tocava de noite fui à minha vidita.

O sol já tinha partido quando voltei ao recinto e estava montado o circuito policial. Depois das cowboyadas que aconteceram em anos anteriores era de se esperar. Fui comer outra fartura.

Mais de seis pessoas estavam na fila da frente e aposto que já lá permaneciam há horas para marcar lugar, revessando-se para irem à casa de banho do café. Todo esse esforço é legítimo porque no palco ia estar o cantor dos êxitos “Chama o António”, “És tão sensual”, “Aguenta-te com esta” e que conduz com os joelhos como ninguém.

Já passava da hora marcada e ainda não havia sinais de vida no palco. Havia quem chamava por ele e quem falasse da pizza do Sócrates. Acabei por ir embora sem ver a estrela da noite, tinha cenas combinadas.