Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

03.Jul.17

Correr com amor à camisola

waitaiumabeca
Dia de Corrida Sporting. Apesar de já ir na sua sétima edição, será a minha primeira vez como leão de corrida. Espero que a minha estreia seja tão boa como a do Bas Dost. O 1700 que tenho na camisola está tão seguro como o Rui Patrício, porque desta vez trouxe quatro alfinetes-de-dama. Antes de a corrida começar, há quem aproveite para tirar selfies, comentar as últimas transferências e arriscar fazer a prova com uma t-shirt vermelha. Eu “acradito” que vou fazer um bom tempo.
29.Mai.17

Correr por dois

waitaiumabeca
Existe uma quantidade considerável de pessoas que acordam cedo para irem à praia, mas para correr nela já é só para um grupo mais restrito. A Meia Maratona na Areia Analice Silva consiste em percorrer 21kms na areia da Nova Praia, mas como tinha uma prova de 10kms em asfalto na véspera, não me quis desgraçar ainda mais, por isso só me inscrevi na de 10 e rezei para não morrer na praia. Estacionei o carro algo longe da partida, para fazer um devido aquecimento até lá, mas quando (...)
30.Jan.17

Mais uma corrida até ao fim da Europa

waitaiumabeca
Dia da Corrida Fim da Europa. É preciso ser-se um bocado toni para acordar antes das 8 da matina, num domingo de folga, para correr numa prova de 17 quilómetros para a qual paguei para participar. Ao menos não estava a chover. Deixei o carro num parque de estacionamento na Azoia e fui de boleia até à partida na vila de Sintra. Na mudança de um carro para o outro acabei por deixar cair, algures na lama, os alfinetes-de-dama essenciais para prender o dorsal. Procurar uma agulha num (...)
31.Out.16

O regresso dos Atletas mas por Turnos

waitaiumabeca
A equipa Atletas mas por Turnos regressa para mais uma prova épica. Desta vez tínhamos pela frente dez quilómetros da Corrida Farmacêutica. Estando eu rouco e o meu colega de equipa com dores nas costas, dava jeito no final recebermos uma caixa de Mebocaína e uma pomada Voltaren.   Fui dois dias antes levantar os dorsais. Estando eu quase sem voz, tive que repetir três vezes o nome da equipa e mesmo assim a senhora não percebeu. Só consegui ir lá pelo número.“Atletas mas por (...)
12.Jun.16

Corrida para a sardinha porque a bifana nunca mais vinha

waitaiumabeca
Quando me perguntaram se queria participar na corrida Marginal à Noite torci um bocado o nariz à ideia de pagar para correr numa zona perto da minha casa. Depois disseram-me que arranjavam dorsal e como bom português que sou já não podia dizer não a uma borla. O dorsal não tinha chip por isso não ia ser controlado durante a corrida mas havia um drone a espreitar muito perto do meu local. A senhora nos altifalantes esforçava-se para animar a coisa. Tocou uma música do príncipe (...)
18.Mai.16

Corredor de lama

waitaiumabeca
Um final de sábado bem passado é a correr vinte quilómetros de sobe e desce em asfalto, terra batida, riachos, calhaus e lama da boa. Antes do arranque havia um tipo, contratado ou não pela organização, a deslizar num poste. Os atletas que estavam ao meu lado falavam da última jornada de futebol e até do Benfica B que não desceu de divisão. Um tiro, que espero que não tenha acertado no tipo do poste, deu início à corrida. Correr, correr foi só até à altura em que o caminho (...)
01.Fev.16

O dia depois da corrida

waitaiumabeca
Ontem corri dezassete quilómetros de Sintra até ao Cabo da Roca e hoje só a deslocação da roupa até à máquina de lavar já foi uma odisseia.Estou de folga mas tinha que fazer, não posso passar o dia deitado a ver filmes e a tomar Calcitrins.Antes de sair de casa recebi a visita da Boneca. Talvez tenha pressentido que eu estava com mobilidade reduzida ou então simplesmente queria um sitio para se deitar e rebolar. A sua passagem deixou pelos que terão que ser varridos noutra altura.
31.Jan.16

Mais uma corrida até ao fim da Europa

waitaiumabeca
Acordei às oito e picos da matina com o estômago estranho e a ouvir mal do lado esquerdo mas não podia desmoralizar porque tinha dezassete quilómetros para percorrer da vila de Sintra até ao Cabo da Roca. Depois do aquecimento e da conversa do animador de serviço a prova começa e logo ao primeiro quilómetro há quem exclame no alto da sua bicicleta: “Já só faltam dezasseis!”. De certeza que parou ali despropósito só para poder lançar esta suposta piada várias vezes ao dia (...)
26.Dez.15

São Silvestre dá-me um espacito para eu ultrapassar

waitaiumabeca
Depois de um Natal carregadito de comida da boa, nada como ir fazer dez quilómetros no centro de Lisboa. A febre da corrida instalou-se rapidamente e até haviam pessoas no comboio a caminho da prova já vestidas a rigor e com o dorsal colocado. No local da prova havia malta com toucas na cabeça e outros com frases nas costas do tipo “Vê-la se me apanhas”. Como foi a nossa primeira vez na corrida de São Silvestre partimos bem atrás onde o senhor do megafone era quase (...)
16.Nov.15

Atletas mas por turnos

waitaiumabeca
Domingo foi dia de correr dez quilómetros no Jamor. Eramos o 1434 e o 1435 e a nossa equipa chamava-se “Atletas mas por turnos”. Tinha tudo para ser épico. Antes de a prova começar tivemos direito a um aquecimento comandado por uma personal trainer do ginásio que patrocinava o evento. Distribuí murros, pontapés e joelhadas pelo ar em perfeita diacronia. Acho que ainda fiz a coreográfica completa da “macarena” pelo meio. O início da corrida era no estádio o que me fez (...)