Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

30.Jan.18

Até ao fim da Europa

waitaiumabeca
É preciso ser muita toni para acordar cedo num domingo e correr dezassete quilómetros, desde a vila de Sintra até ao cabo da Roca, pelo quarto ano consecutivo. E para agravar mais a situação, levava comigo poucas horas de sono, porque na noite anterior estive, num misto de trabalho e comemoração, a acompanhar a conquista da Taça da Liga por parte do Sporting. Quando comi as passas para desejar um Sporting campeão, não estava a pensar no campeão de Inverno.O pré-corrida foi (...)
30.Jan.17

Mais uma corrida até ao fim da Europa

waitaiumabeca
Dia da Corrida Fim da Europa. É preciso ser-se um bocado toni para acordar antes das 8 da matina, num domingo de folga, para correr numa prova de 17 quilómetros para a qual paguei para participar. Ao menos não estava a chover.Deixei o carro num parque de estacionamento na Azoia e fui de boleia até à partida na vila de Sintra. Na mudança de um carro para o outro acabei por deixar cair, algures na lama, os alfinetes-de-dama essenciais para prender o dorsal. Procurar uma agulha num (...)
31.Jan.16

Mais uma corrida até ao fim da Europa

waitaiumabeca
Acordei às oito e picos da matina com o estômago estranho e a ouvir mal do lado esquerdo mas não podia desmoralizar porque tinha dezassete quilómetros para percorrer da vila de Sintra até ao Cabo da Roca.Depois do aquecimento e da conversa do animador de serviço a prova começa e logo ao primeiro quilómetro há quem exclame no alto da sua bicicleta: “Já só faltam dezasseis!”. De certeza que parou ali despropósito só para poder lançar esta suposta piada várias vezes ao dia (...)
26.Jan.15

Correr até ao fim da Europa

waitaiumabeca
1889 foi o ano da inauguração da torre Eiffel, o ano em que nasceu o Charlie Chaplin e foi o número que eu usei durante dezassete quilómetros pela serra de Sintra.Mais uma vez paguei para acordar cedo num domingo. É das poucas alturas da vida em que tenho um número na camisola preso por alfinetes de dama, um chip nos atacadores e atiro garrafas de água para o chão sem sentir remorsos.A prova era dura, com bastantes subidas, e ganhava motivação sempre que via senhores de alguma (...)