Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

Wait aí uma beca

A minha vida não é fácil

15.Ago.17

Já não há estrelas no céu

waitaiumabeca
A noite de sábado era noite de chuva de estrelas. Dizem os entendidos que se deve procurar uma zona com pouca luminosidade e como tal escolhemos a Praia das Maçãs. Cada um trouxe a sua toalha e a ideia era estarmos todos de papo para o ar e ver as estrelas a cair. Claro que a ideia era bastante engraçada mas em Sintra há sempre o fator frio e nevoeiro a considerar. O expert em estrelas do grupo disse que tínhamos que olhar para noroeste, onde a Cassiopeia, uma espécie de duplo v do (...)
10.Ago.17

E tudo o vento leva

waitaiumabeca
Confesso que nunca vi o clássico de 1939 “ E Tudo o Vento Levou” mas aposto que no preciso momento em que Clark Gable beija Vivien Leigh não estava nem metade do vento que agora se faz sentir. Os Scorpions bem que cantam e desencantam a música “Wind of Change” mas este vento, em pleno Agosto, só serve mesmo para chatear. Uma simples ida à praia para apanhar banhos de sol pode se tornar num desporto radical. As pedras no caminho servem para segurar a toalha na areia e o risco (...)
31.Jul.17

Quero gémeos

waitaiumabeca
Se o Jay-Z e o Ronaldo conseguiram ser pais de gémeos, eu também consigo. Não tenho filhos mas se alguma vez alcançar o estatuto de pai, quero que sejam gémeos. Desconheço a lei mas de certeza que teria o dobro de dias de licença parental. Para que tal aconteça, terei que perguntar, logo no primeiro encontro, se ela tem historial de gémeos na família.    Desejo sobretudo que sejam rapazes. Teriam os dois o nome de António mas, em honra da minha vida dupla, um seria conhecido (...)
24.Jul.17

Perdidos no IKEA

waitaiumabeca
Visitar o IKEA é sempre uma experiência diferente. A disposição dos artigos parece que é sempre nova, o que pode dificultar o encontro daquele esmagador de alhos que tanto precisas. Numa das divisões estão cinco empregadas a gravarem um vídeo e mais à frente estão instalações a serem montadas por trabalhadores com um falar estranho, talvez sueco. O caminho até ao objetivo é longo e acabas sempre por parar e ver algo, com um nome estranho, que antes não sabias que precisavas (...)
17.Jul.17

Beber para esquecer a Peste

waitaiumabeca
A feira ficava em São Pedro de Sintra mas parecia que tinha estacionado a minha carroça na Amora. Cheguei e dei uma volta ao recinto, evitando sempre passar ao lado de pessoas com ar de peste negra, e quando avistei cerveja artesanal deparei-me com um grave problema: Não tinha uma única moeda de ouro. Não havendo nenhum multibanco medieval, tive que dar um salto no tempo e procurar o banco mais próximo. Havia vários tipos de cerveja e experimentei um trago de todas. Na altura de (...)
12.Jul.17

Cenas que me fazem bastante comichão

waitaiumabeca
Quando há comida envolvida, parece que existe sempre alguém a insistir que eu coma mais. Normalmente é o anfitrião, sob o pretexto que não se deve desperdiçar comida, mas nem sempre é o caso. Posso já ter comido dois croquetes, três rissóis, seis fatias de melão e dois pratos de cozido à portuguesa e no preciso momento em que estou de mãos a abanar há alguém que diz: “Ainda não vi o António/Tó/Toni a comer nada!”. Só porque eu tenho um ar mal nutrido não significa (...)
10.Jul.17

Sala de desespera

waitaiumabeca
Dia de levar o meu pai ao hospital para fazer um exame. Na altura em que nos sentámos na sala de espera, passava o programa da senhora das cartas de tarot na televisão. Era a oportunidade única para o meu pai saber o resultado do exame antes de o fazer. É um hospital público por isso já estávamos mentalizados que teríamos que esperar bem mais do que a hora marcada mas, como somos otimistas, chegamos uns bons quarenta minutos mais cedo. Escusado será dizer que tive uma relação (...)
03.Jul.17

Correr com amor à camisola

waitaiumabeca
Dia de Corrida Sporting. Apesar de já ir na sua sétima edição, será a minha primeira vez como leão de corrida. Espero que a minha estreia seja tão boa como a do Bas Dost. O 1700 que tenho na camisola está tão seguro como o Rui Patrício, porque desta vez trouxe quatro alfinetes-de-dama. Antes de a corrida começar, há quem aproveite para tirar selfies, comentar as últimas transferências e arriscar fazer a prova com uma t-shirt vermelha. Eu “acradito” que vou fazer um bom tempo.
23.Jun.17

Não venhas tarde

waitaiumabeca
Ser pontual é complicado. São raras as pessoas que combinam uma hora e que efetivamente chegam na altura estipulada. Quando me dizem que é para estar no café a partir das nove da noite, eu, contra o meu adn, aponto para as nove e meia. Chego ao local e não vejo ninguém. Subo ao andar e cima e nem uma viva alma conhecida. Fico algum tempo na entrada, qual porteiro, e o empregado pergunta se desejo alguma coisa. Digo que estou à espera de amigos. Não me arrisco a sentar numa mesa (...)
15.Jun.17

O Santo António já se acabou

waitaiumabeca
Apita o comboio e eu na fila para comprar o bilhete. Cheguei dez minutos antes, mas como só havia uma máquina disponível acabei por ficar na estação por mais uns tempos. O Santo António até pode ser casamenteiro mas não há relatos de ser pontual. Quase que é preciso um milagre para encontrar alguém durante a noite mais movimentada de Lisboa. Acaba-se, muitas vezes, por encontrar conhecidos que não procuras e até pode aparecer um senhor, que nunca viste na tua vida, em tua (...)